Telefone: (62) 3642-9440 / (62) 3642-9442 Facebook Instagram
Emagrecimento precisa ser sustentável

Por Manoela Messias, da Comunicação Sem Fronteiras Emagrecer não é e nunca foi tarefa fácil. Por isso muitas pessoas que sofrem com a obesidade ou mesmo aquelas que só querem perder os quilos a mais são facilmente seduzidas por dietas que prometem resultados rápidos e milagrosos. Mas esses “milagres” do emagrecimento não resolvem o grande

0 Comentários

Por Manoela Messias, da Comunicação Sem Fronteiras

Emagrecer não é e nunca foi tarefa fácil. Por isso muitas pessoas que sofrem com a obesidade ou mesmo aquelas que só querem perder os quilos a mais são facilmente seduzidas por dietas que prometem resultados rápidos e milagrosos.

Mas esses “milagres” do emagrecimento não resolvem o grande dilema de quem quer entrar em forma: não voltar a engordar e manter o peso ideal.

 

Segundo a grande maioria dos especialistas, o desafio de quem quer emagrecer, seja qual for o processo de emagrecimento utilizado, não é necessariamente perder os quilos a mais, mas sim manter-se magro.

Para resolver o problema a solução é o emagrecimento saudável. O termo designa um conjunto de ações e tratamentos que conduzem o paciente a uma completa e ampla reeducação. Isso garantirá resultados efetivos, duradouros e de forma saudável.

 

Para a psicóloga clínica Lorena Dias, “o ato de emagrecer só existe se a pessoa tiver consciência do que pensa, do que sente e se ela souber claramente porque come em excesso ou compulsivamente”.

Por isso, pessoas que buscam recursos como o uso do balão intragástrico ajustável, são submetidos a consultas com outros especialistas. Como psicólogos e nutricionistas, para obter um maior sucesso.

 

Segundo Lorena Dias, a necessidade desse atendimento multidisciplinar é para que o tratamento tenha o resultado efetivo, respeitando-se as diferenças de biotipo, psicológicas e rotina de cada indivíduo.

 

Válvula

A especialista lembra que o atendimento psicológico, por exemplo, é fundamental nesse trabalho de reeducação do paciente. Além disso, ajudará na manutenção de seu peso, após o emagrecimento. “A raiz do problema é identificar quais são os pensamentos sabotadores desse processo. Que estão influenciando as nossas emoções, comportamento e decisões”, conta.

 

A psicóloga afirma que no caso das pessoas obesas, atos inconscientes acabam atrapalhando as medidas de emagrecimento. “Para os obesos, a comida se torna, muitas vezes, uma válvula de escape para as frustrações e os problemas comuns. Isso ocorre  por não terem consciência das suas emoções e dos motivos que os levam a se alimentarem compulsivamente”, esclarece Lorena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *