Telefone: (62) 3642-9440 / (62) 3642-9442 Facebook Instagram
Pedalar é um santo remédio para quem quer ganhar condicionamento e emagrecer

Instrumento de lazer, meio de transporte e ferramenta para a prática de exercícios físicos, a bicicleta chama atenção por propiciar perda de peso, ganho muscular e ainda poder ser mesclada com atividades de lazer

0 Comentários
emagrecer

A OMS orienta que 30 minutos diários de atividade física já são o bastante para reduzir em 30% o risco de morte por doenças causadas pela obesidade e o sedentarismo. Estudos apontam que o uso da bicicleta como meio de transporte ou lazer, durante 30 minutos por dia, é suficiente para emagrecer.

Não é toa que a famosa “magrela” tem ganhado cada vez mais fãs e de todas as idades. Para educador físico e ciclista Eduardo Cury (31), a bike é uma ferramenta ideal para quem quer iniciar a prática de exercícios físicos. Além de uma excelente atividade recreativa, ajuda no fortalecimento muscular, na prevenção da obesidade e no controle de peso para quem está em processo de emagrecimento. “Além de ser um exercício com pouco impacto nas articulações, propicia um gasto calórico considerável e ainda é um meio de transporte”, esclarece o especialista.

Benefícios da Bicicleta

O educador físico ressalta que andar de bicicleta é uma das atividades ideais para quem está fora de forma. “Pessoas acima do peso costumam ter suas articulações fragilizadas. Por isso tendem a se afastar de exercícios como a caminhada e corrida, que poderiam, sem dúvidas, contribuir para a perda de peso. Por isso as pedaladas, aliadas a uma dieta balanceada, podem trazer muitos resultados satisfatórios sem o risco de lesões no joelho, por exemplo”, explica Eduardo Cury.

Intensidade ou Regularidade?

Para o educador físico, o importante não é a intensidade da prática da atividade física, mas sim sua regularidade, principalmente quando se está iniciando um esporte como o ciclismo. “O corpo humano não é padronizado. Uma pessoa não é igual à outra. Então, temos que levar isso em consideração. Se alguém quer começar a andar de bike, pode tranquilamente fazer isso duas vezes na semana durante uns 20 minutos”.

O especialista esclarece que o nível de treinamento, idade, sexo e peso são alguns dos fatores que influenciam a prática do esporte e em seus resultados. “No início, é importante que a pessoa sinta as respostas que o seu corpo dá aos esforços que faz, como dores e cansaço. Com o tempo ela vai ajustando, aumentando a velocidade e a duração do período. O mais importante é manter a regularidade. Melhor assim do que todos os dias numa semana e, na outra, nenhuma vez”.

Bem estar

A prática de exercícios como o ciclismo proporcionam resultados imediatos, como bem-estar, relaxamento e conforto; e a longo prazo, auxilia o emagrecimento saudável e desenvolvimento da musculatura e resistência física. “Desde o primeiro dia a pessoa já vai se sentir mais bem humorada, alegre, com sensação de bem-estar e conforto. Isso dura por uns dois ou três dias e, quando acabar, o corpo vai pedir mais uma dose de saúde. A redução de peso, aquisição de resistência e desenvolvimento muscular são questões que serão evoluídas a médio e longo prazo. Pessoas podem notar diferenças, melhoras, em semanas ou meses”, afirma Cury.

Dica do Professor:

Para o professor de educação física, a prática de esporte ou de alguma outra atividade física traz também benefícios para a mente. “O exercício feito de forma adequada prepara a pessoa para, inclusive, enfrentar questões psicológicas, como ansiedades e mais legal disso é que se eu fizer exercício uma vez e tiver essa sensação de prazer, o corpo vai se viciando nisso. Essa sensação vai ser exigida pelo organismo, estimulando que a pessoa continue a se exercitar regularmente”, explica.

Esporte e Lazer

Vincular exercícios físicos com lazer ou coisas aprazíveis é uma associação saudável, de acordo com o profissional. Porém, muitas pessoas confundem atividade física com a prática de exercícios físicos. “Há uma diferença aí. Exercício é quando há uma programação pré-determinada. Antes de iniciar a pessoa sabe por quanto tempo irá praticar, em qual velocidade e qual o percurso. A atividade física é sair para dar uma volta sem compromisso, quando vamos definindo velocidade e percurso ao longo do caminho. É um passeio”.

Ficou interessado(a)? Confira as dicas do profissional Eduardo Cury para dar início à pedalada:

1. Procure um profissional

Antes de dar início a uma atividade física, procure um profissional para ajudar no direcionamento em busca dos resultados que deseja e também para otimizar a prática de acordo com a rotina, alimentação e resistência física, por exemplo.

2. Alimentação

Importante para suprir o que o organismo precisa, assim como um carro precisa de gasolina. Para a máquina corpo humano funcionar melhor e para otimizar os resultados, é necessário ingerir nutrientes e calorias. É preciso buscar um nutricionista para que a alimentação seja feita na quantidade necessária e nas circunstâncias ideais.

3. É necessário se alongar

A pessoa pode começar mais devagar para se aquecer. Na sequência, pode acelerar até atingir a velocidade em que deseja praticar o exercício. E depois, encerra a sessão com alongamento, que vai auxiliar com relaxamento da musculatura e no reparo da postura prejudicado pelo trabalho.

4. Evitar exageros

No início, a pessoa precisa ouvir o que o corpo tem a dizer sobre a atividade. Reparar nas dores e cansaço para saber dar o passo seguinte, evoluindo devagar. Assim a pessoa consegue levar o exercício para a vida toda. Se a pessoa inicia por empolgação, quer tudo rápido, pode se machucar e acabar desmotivada.

5. Segurança

A prática de qualquer exercício físico pressupõe riscos, mas, exposta ao trânsito, a pessoa que irá pedalar ao ar livre deve garantir sua segurança. Uso de capacetes, cotoveleiras e joelheiras é imprescindível. Buzinas, retrovisores e coletes refletores também são indispensáveis. Além disso, a escolha das roupas deve ser adequada para a prática. Calças de boca larga podem ser um estorvo. Dar preferência a peças leves e justas para evitar que a roupa se enganche nos componentes da bike, causando até acidentes.

6. Equipamento adequado

Para quem quer começar a pedalar, qualquer bicileta serve. Depois, caso deseje evoluir, existem outras possibilidades. Caso a prática seja em lugares montanhosos ou terrenos mistos, o ideal é adquirir uma mountain bike, opção que também se faz útil em asfaltos irregulares e terrenos acidentados. Se a ideia é usar a bicicleta no asfalto, o modelo mais recomendado é o speed. São bikes leves e rápidas, embora sejam menos confortáveis.

7. Indoor

A modalidade indoor é mais simples e acessível, além dos riscos serem controlados. Quem tem medo de cair e prefere se concentrar mais no trabalho corporal, pode encontrar nessa modalidade a atividade perfeita. A bicicleta ergométrica pode ser utilizada de acordo com os objetivos de cada um. Aqueles que ainda não tem um preparo físico bom podem ajustar o equipamento de acordo com suas necessidades e conforme o seu cansaço. Além disso, as academias mais modernas estão equipadas com bikes horizontais. Esta opção possui banco com encosto e permite que a pessoa fique sentada da mesma forma que em uma cadeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *